Tecnologia do Blogger.

13 de janeiro de 2016

Quando nasce um bebê, nasce uma mãe?

Oie meninas e meninos, depois de zilhões de anos sem postar nada, aqui estou eu!!!! Agora já não mais gestante e sim MAMÃE!!! É com muito orgulho que volto ao blog com a notícia de que Eduardo nasceu, lindo, forte e saudável!!!! Foi um parto tranquilo; mais isso é assunto para outro post.



Hoje venho aqui para bater um papinho com vocês, e saber "Quando nasce um bebê, nasce uma mãe?" Essa frase tão linda, já vista em comerciais com bebês fofinhos e mamães sorridentes, e em tantos outros blogs por ai, para mim até pouco tempo atrás era meio que acreditar em Papai Noel, sabe? Como pode alguém que nunca teve filhos, que o contato mais próximo que teve com um recém nascido foi pegar no colo, sentada (e morrendo de medo) e ao primeiro sinal de choro ou coisa parecida entregar para a mãe, de uma hora para outra se tornar P.h.d em choros, cólicas, e tantos outros assuntos que rodeiam o universo materno? Ah isso não existe, não vou dar conta, eu pensava.
Mais assim que o Eduardo chegou no quarto após o parto, e passou aquela noite inteira na cama comigo, tive a certeza que era verdade, ali tinha nascido uma mãe, claro, muito assustada, e com medo do que viria pela frente; mais ao ver a aquele serzinho tão indefeso nós meus braços, dormindo tão tranquilamente, entendi que era para aquilo que eu tinha me preparado não só os nove meses, mais sim minha vida toda. EU ERA MÃE!!!

Como nem tudo são flores, meu primeiro desafio, foi amamentar, mais quem disse que seria fácil??Eduardo parecia faminto, mais com uma preguiça para mamar, rsrsr, eu deitada, toda desajeitada, a enfermeira tentando ajudar, e nada, confesso foi ali meu primeiro medo. "Será que não vou conseguir amamentar?" Será que não tenho leite?"Meu coração gelou quando de madrugada a enfermeira me vem com um copinho desses de café com o temido L.A(leite artificial), não queria meu filho com fome, mais também não queria que ele tomasse gosto por aquela formula, ela pegou ele no colo e foi dando bem devagar para ele, que na mesma medida ia cuspindo fora, rsrsr foi a primeira feiura do Eduardo, mais eu adorei, pois queria amamenta-lo eu mesma com meu leite.



Naquele momento entendi também, que ser mãe é ter um canal direto com Deus, pois enquanto via a enfermeira tentando sem sucesso que o Eduardo tomasse aquilo, eu silenciosamente ia rezando e pedindo que eu conseguisse amamentar meu filho, e assim fiz durante toda aquela noite, com a ajuda do marido, tentava toda hora que meu filhote estava acordado, embora isso para um recém nascido era muito difícil, tentei amamentar, e depois de muito pedir aos céus e insistir ele começou a mamar em mim.

Hoje ele já com quase 2 meses, está enorme, mamando exclusivamente em mim, esse foi só o primeiro desafio, a primeira prova, ainda vieram a primeira noite em casa, o primeiro banho; e hoje posso dizer que para mim realmente nasceu uma mãe assim que o Eduardo nasceu; e a cada dia ela vence desafios e se prepara para outros ainda maiores, mais nenhum desafio, é maior do que o prazer de ver seu rostinho de manhã sorrindo no berço, sentir seu cheirinho, durante as mamadas da madrugada, velar seu sono durante a tarde. Sim é verdade, quando nasce um bebê, nasce uma mãe!!!!

 

*Fotos tiradas pelo papai babão!!!!
Template grátis personalizado por Amanda Layouts - www.amandalayouts.com. Veja mais modelos AQUI